ARTIGOS

Relançamento do mercado de non-performing loans

Portugal posiciona-se como um dos países da União Europeia com maior ratio de crédito malparado.

Após um abrandamento no mercado de venda de NPL (Non-Performing Loans) motivado pela pandemia, existem indícios promissores da retoma do mercado.

Visto como uma forma de reduzir o stock de crédito em incumprimento, cada vez mais bancos portugueses manifestam interesse em vender carteiras deste tipo de créditos, existindo vários processos de venda em curso ou já anunciados, incluindo de instituições como o Bankinter, Santander, EuroBic ou o Millennium BCP.

De igual forma, antecipa-se o lançamento de novos processos de venda nos próximos meses por parte da Caixa Geral de Depósitos e do Montepio Geral, conforme adiantado por Francisco Virgolino, Head Partner of NPL & REO Portugal da Prime Yeld em estudo desenvolvido pela consultora.

O dinamismo do mercado português tem suscitado o interesse de cada vez mais investidores em NPL, pelo que se antecipa a entrada de novos players no mercado. De igual forma, existem previsões de uma diversificação da oferta de carteiras de crédito malparado, o que irá promover a diversificação dos perfis de investidores ativos.

Adicionalmente, a instabilidade financeira e o tendencial aumento da inflação poderão ter impacto no ratio de NPL, que poderá subir nos próximos anos gerando, assim, novas oportunidades de investimento no mercado nacional.

O conteúdo desta informação não constitui aconselhamento jurídico e não deve ser invocado nesse sentido. Aconselhamento específico deve ser procurado sobre as circunstâncias concretas do caso. Se tiver alguma dúvida sobre uma questão de direito Português, não hesite em contactar-nos.

autores
Josefa Gabriel
ÁREA DE PRÁTICA
PARTILHAR
ÁREA DE PRÁTICA
PARTILHAR
AUTORES

Contacto