ARTIGOS

Projeto da Criação da Bolsa em Macau pós COVID-19

Aos dias de hoje, vivemos um momento conturbado mundialmente, fruto de uma epidemia que afeta todo o globo e que afetou todas as atividades económicas existentes, assim como todo o planeamento que existia por esse mundo fora, contudo prevê-se e espera-se que seja o território asiático o primeiro a emergir deste surto epidémico.

Assim sendo, desde o ano passado, que surgiu o projeto de criar uma bolsa de valores em Macau, o que desde já configura mais uma excelente oportunidade para se investir ou sedimentar em Macau.

Dito isto, já se sabe que este território goza de excelentes condições fiscais, que por si só motivam qualquer entidade(coletiva ou individual), na medida em que os impostos lá existentes são nulos em certos casos e praticamente inexistentes noutros.

Acresce que, fruto do projeto da “Grande Baía”, em que se pretende juntar Hong Kong, Macau e mais nove cidades da província de Guandong os bancos existentes em Macau estão a promover excelentes condições de acesso ao crédito, com vista a catapultar os investimentos na região e materializar a magnitude financeira e social que a RAEM(Região Administrativa Especial de Macau) tem conquistado.

Ora, Macau e a China Continental pretendem tornar o território ainda mais apelativo, através da criação de uma bolsa de valores. Este projeto tem ganho cada vez mais força pelo facto de querer sobretudo captar capital para as empresas da Grande Baía, assim como captar investimento dos países lusófonos.

Por conseguinte, confirmando-se este projeto, o mercado chinês ganha outro fulgor, visto que esta bolsa será denominada em renmimbi, o que permite alcançar as possibilidades oferecidas pelo mercado internacional, colmatando assim o facto de a bolsa de Hong Kong ser denominada em Hong Kong dollars e todas as restrições existentes em Shenzhen para com o investimento estrangeiro.

Por força das indicações que nos chegam do território Chinês e Regiões Administrativas Especiais, a normalidade começa a voltar a surgir naquele território, como tal a vida económica começa a funcionar novamente e a preparar-se para reemergir no panorama global. Ora, se o território Chinês já apresentava à data uma pujança ímpar no contexto global, conseguindo agora recuperar de forma mais célere que os demais países, materializará a sua posição de colosso mundial. Portanto este projeto de criação da bolsa, “hoje” mais que nunca, assume uma dimensão de catalisador de investimento e sobretudo de oportunidades.

Face ao exposto, e num futuro que se deseja próximo, este projeto pode vir a relevar-se uma óptima oportunidade de investimento para as empresas localizadas na Grande Baía, o que exponenciará ainda mais a magnitude desse projeto, consolidando este território, entenda-se o da Região Administrativa e Especial de Macau, como o local de excelência a nível económico, visto que, importa ressalvar a quase inexistência de impostos naquele território.

O conteúdo desta informação não constitui aconselhamento jurídico e não deve ser invocado nesse sentido. Aconselhamento específico deve ser procurado sobre as circunstâncias concretas do caso. Se tiver alguma dúvida sobre uma questão de direito Português, não hesite em contactar-nos.

autores
ÁREA DE PRÁTICA
PARTILHAR
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
ÁREA DE PRÁTICA
PARTILHAR
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
AUTORES

Contacto