NOTÍCIAS

Caiado Guerreiro cria task force de apoio jurídico a refugiados no âmbito do conflito Russo-Ucrâniano

A Caiado Guerreiro associou-se ao movimento solidário internacional e criou no âmbito do seu Departamento de Imigração uma Task Force destinada a prestar apoio jurídico aos refugiados Ucranianos que cheguem a Portugal oriundos do conflito no leste da Europa, que gerou já a maior vaga de refugiados europeia desde a Segunda Guerra Mundial.

A equipa de advogados estará focada em dar apoio no âmbito dos processos de regularização e obtenção de autorização de residência em Portugal junto dos Serviços de Imigração, em regime pro bono, aos cidadãos e residentes Ucranianos que dela necessitem.

Nas palavras do managing partner, João Caiado Guerreiro, “O grande objetivo é o de ajudar a desburocratizar os processos legais inerentes à sua residência e legalização em Portugal. Temos uma equipa experiente e muito bem capacitada neste tipo de processos, sendo que não é a primeira vez que lidamos com estes desafios no nosso escritório, pelo que, era imperativo fazermos a nossa parte para auxiliar o povo Ucraniano, nomeadamente os que escolhem nosso país para ser a sua nova casa.”

“A nossa equipa de Imigração está bem acostumada a prestar auxílio em diferentes situações, a pessoas de diversas origens – tendo nós próprios na equipa colaboradores de diferentes nacionalidades – pelo que somos os primeiros a querer oferecer os nossos conhecimentos e ferramentas no apoio a quem agora tanto precisa deles”, afirma Sara Sousa Rebolo, uma das sócias responsáveis pela área de Direito de Imigração, juntamente com Maria Margarida Torres.

As estimativas apontam já para um número de refugiados superior a quatro milhões. Portugal, sendo um dos países europeus geograficamente mais afastado do conflito, também conhecido pelo seu ambiente pacífico, e tendo além disso uma grande comunidade de imigrantes Ucranianos no país, é de facto uma escolha lógica para muitos, seja com o intuito de se juntarem a familiares que já se encontram no país, seja como lugar de proteção, tendo já recebido mais de 4mil pedidos de proteção temporária e disponibilizado 16mil postos de trabalho.

Face à situação, Caiado Guerreiro reforça as suas responsabilidades sociais e oferece em solidariedade aquilo que de melhor pode: os seus serviços e a sua Equipa.

publicado em Março 10, 2022