NOTÍCIAS

Caiado Guerreiro assesora cliente em grande privatização Angolana

O Baobab Cotton Group, cliente da Caiado Guerreiro, ganhou uma das maiores privatizações em Angola através de um concurso público, com a assessoria dos advogados da Caiado Guerreiro.
O concurso público tratou da privatização de 13 unidade industriais, na Zona Económica Especial (ZEE), em Viana, fazendo o país arrecadar cerca de 3,5 mil milhões de dólares, por via da adjudicação de contractos. 30 empresas estiveram envolvidas no concurso, tendo as empresas do ramo das indústrias têxteis África Têxtil (em Benguela) e Comandante Bula (Cuanza Norte), unidades avaliadas em 500 milhões de dólares, sido adjudicadas ao Baobab Cotton Group.

A equipa da Caiado Guerreiro, liderada por João Caiado Guerreiro, Sandra Jesus e Paulo Costa foi responsável por todo o processo relacionado com o concurso público e por toda a preparação e revisão documental envolvida na transação, além do trabalho de análise e assessoria em todos os passos do processo. “Estamos bastante satisfeitos com os resultados obtidos. É gratificante ter a Caiado Guerreiro associada a um negócio desta importância e dimensão e, acima de tudo, conseguir entregar aos nossos clientes os resultados por eles esperados”, diz João Caiado Guerreiro, em nome da equipa.

Este concurso público surge no seguimento do processo de privatização da Sonangol, tendo até à data a sido lançados 25 concursos públicos. Dos dois concursos já adjudicados, foi gerada uma receita de cerca de 23 milhões de Euros. Nas palavras de Osvaldo João, secretário do estado das finanças e tesouro, o governo Angolano espera que estas privatizações contribuam para a dinamização das unidades produtivas e assim recuperar as economias em retração. Segundo o mesmo, o Baobab Cotton Group, com sede no Zimbabwe, mostrou ter capacidades técnicas e financeiras para se responsabilizar pela gestão das duas unidades têxteis, tendo por isso ganhado duas das grandes empresas que têm contribuído para o crescimento da indústria de confeções em Angola.

publicado em Novembro 25, 2020